Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Culinária’ Category

Dê-coração de Natal

Uma pergunta vem sendo feita com muita freqüência na televisão pela voz do Seu Jorge em uma propaganda de rede de super-mercados, mas eu não sei se as pessoas realmente a escutam: “O que faz você feliz?”.

“O que faz você feliz?” É uma ótima pergunta, garanto que rapidamente poderíamos preencher várias folhas com respostas para ela, seja uma folha materialista com o que tu gostarias de ter, seja uma folha bem humorada espalhando felicidade, seja uma folha humanitária preocupada com os males do mundo… Mas como tu usarias essas folhas? De que adianta saber disso e deixar guardado em uma gaveta, nos armários de tua mente? Para ler em voz alta no natal e sentir-se valioso com olhar da platéia? Admiro quem conserva anonimatos em boas ações, e não quem quer créditos de boas palavras… O natal não é uma data marcada para ser bom (ou fingir ser), mas para ser alguém melhor e principalmente continuar a ser depois daquele dia, então vamos trocar a pergunta: Como você faz alguém feliz?

Não venho aqui dizer que tu vires franciscano, desfaça-te de tudo que tens e viva apenas para os outros, ou que crie uma ONG para alimentar os famintos, não hoje, não dessa vez, o que tento fazer-te refletir é mais simples, e por isso mesmo, para alguns, mais difícil de enxergar e chegar… Há uma teoria/dito no mundo da música que fala que para atingirmos o sucesso primeiro devemos ser um sucesso em casa, depois na rua, bairro e cidade, para virar um sucesso em seu país e no mundo. Eu particularmente não sei se isso é verdade para a música, mas me utilizarei da teoria para o amor… Primeiro ama a tua casa, depois ama a tua rua, teu bairro, tua cidade, teu país e então o mundo. Claro que é extremamente válido cuidar de crianças de rua, ajudar uma cidade do outro lado do país que foi destruída e deve haver milhões de textos sobre isso, sobre atos grandiosos de doação, mas não é meu caso esse ano, vim aqui falar da base, da estrutura que dá suporte para os alicerces do ser humano, dos passos que antecedem as grandes corridas, do passo que antecede o grande salto…

Voltemos à pergunta, mas agora seguindo a ‘teoria do sucesso’: Como você faz alguém feliz em sua casa? É bom que o homem tenha fé, e para aqueles cuja fé se enquadra em alguma religião, que se dediquem a ela, claro, se isso te faz feliz, é bom. Vou utilizar aqui um exemplo da minha fé, a história de Abraão. Deus ordenou a Abraão que tomasse a vida de seu filho Isaac em nome de sua fé, e Abraão o faria se Deus não o impedisse no último instante. Essa história é utilizada para mostrar como Abraão não duvidou de seu Deus e de sua fé, um ótimo religioso Abraão… E péssimo pai… O Deus no qual acredito é feito de puro amor, e quer a felicidade de todos acima de tudo, então não quer que alguém sacrifique sua família em nome dele (graças a Deus o assassinato de Isaac foi impedido), pois para ser uma bom cristão (ou budista, ou espírita, ou seja qual for a religião) é preciso ser primeiro uma boa pessoa, um bom filho, bom pai, bom marido, bom cidadão, alguém que não compactue com o errado, abandone seu lar e família em nome dele… Ele não te pediu isso… “A religião é o que mais afasta o homem de Deus”, como disse o papa João Paulo II… Faça tua família feliz. Simples assim… Essa será tua maior oração… Não brigue, dialogue, sorria e mais ainda, faça sorrir, não encha seu coração com ira nunca, releve, dê a outra face, torne sua casa um lar, e quando essa casa estiver cheia de amor ela será morada de Deus e da felicidade, e será natal todo dia…

Eu sempre adorei o Natal, fico muito feliz quando o famoso espírito natalino paira sobre as cabeças pensantes dos seres humanos, mas fico muito triste quando ele vai embora depois do Réveillon… Depois de muito pensar, acredito que as pessoas que deixam esse espírito desmoronar não têm a estrutura necessária para acomodá-lo, e sem bases sólidas as paredes se dissolvem com as bolhas champanhe… Então meu movimento esse ano (além de continuar defendendo a introspecção) é o de amar o mais próximo antes de amar ao próximo, para que esse amor não tenha furos por onde escapar, e o espírito do natal perdure. Faça teu pai feliz sendo um bom filho, tua esposa mais contente com pequenos gestos de carinho e amor, se faça presente na vida das pessoas que te cercam, não com tua presença física, mas a presença de teu amor e lembre-se de que melhor que sacrificar-se é doar-se, não para Deus, mas para os filhos dele…

Independente de qual religião, independente se tu tens religião, ame! Esse ano faça de teu espírito tua árvore, que tuas ações sejam teus enfeites, que os sorrisos dos que te cercam sejam tuas luzes a te iluminar, faça uma boa ação para si preparando-se para algo maior, para ser alguém melhor, reflita, continue gerando listas de promessas, depois as cumpra… Dê-coração de natal… A roupa enfeita o corpo, o amor enfeita a alma…

A todos meus amigos, obrigado por serem quem vocês são e como vocês são!

Que venha 2009, venha ainda melhor para pessoas ainda melhores e com mais amor… =)
Abraços, Feliz natal e um próspero Ano Novo à todos…
Seu amigo de muita fé;
« Marcos Vinícius »

O amor é um ato de fé e quem tiver pouca fé também terá pouco amor…
« William Shakespeare »

Anúncios

Read Full Post »

Batatas Recheadas

Domingo, pais viajando, querendo jantar algo diferente e iniciar a parte de ‘culinária’ do blog… Verifiquei a dispensa e a geladeira, peguei ingredientes e a câmera, liguei o som e saiu essa receita com preparo de uma hora, para 02 pessoas (03 se não forem gulosos), bem simples de se fazer e que permite vários recheios diferentes, é só variar no tipo de molho. Pode ser recheada com bacon, frango e molho branco; queijo, presunto e maionese; salsichas e molho de tomate com manjericão… Em fim, qualquer molho combina! Na receita (e foto) abaixo são batatas recheadas com requeijão e lingüiça.

Batatas Recheadas com Requeijão e Linguiça (por Marcos Vinicius)

Batatas Recheadas com Requeijão e Lingüiça (por Marcos Vinícius)

Ingredientes:
– 04 batatas grandes;
– 01 copo de requeijão;
– 01 lingüiça grande picada em cubinhos;
– 200g de queijo coalho;
– queijo ralado;
– batata palha;
– 01 xícara de leite;
– 02 colheres de sobremesa de maisena;
– 01 colher de chá de açúcar;
– sal temperado;
– manjericão picado;
– páprica picante;
– 01 cebola picada;
– 05 dentes de alho picados;
– 01 colher de sopa de margarina.

Preparo:
Coloque água pra ferver, e quando ela estiver fervendo acrescente sal temperado e manjericão. Espere um minuto, baixe o fogo e coloque as batatas pra cozer por 20 minutos (se as batatas forem menores precisarão de menos tempo de cozimento, apenas para amolecer, não devem ficar 100% cozidas), retire-as da panela e deixe esfriar.
Enquanto as batatas cozinham, coloque o alho e a cebola pra dourar na margarina, e em seguida baixe o fogo acrescente manjericão, e a lingüiça, deixando a panela tampada e mexendo de vez em quando para não grudar. Depois de 10 minutos, acrescente a páprica (uma ou duas pitadas), o sal temperado e a colher de chá de açúcar (o açúcar vai acentuar o sabor da páprica sem deixar tão picante), mexa e tampe a panela, deixando por mais 5 minutos e mexendo de vez em quando. Dissolva a maisena em meia xícara leite, acrescente a mistura na panela, acrescente o requeijão e o queijo e coloque em fogo alto, mexendo sempre até engrossar um pouco (mas antes de empapar apague o fogo).
Agora corte as batatas ao meio no comprimento e com uma colher retire o centro, formando ‘canoinhas’ com uma borda de 1cm. Passe o que foi retirando no liquidificador com a outra metade da xícara de leite, depois acrescente ao molho das lingüiças e cozinhe em fogo baixo por 3 minutos mexendo sempre. Agora utilize esse molho para rechear as batatas, polvilhe com queijo ralado e batata palha e leve ao forno pré aquecido por 8 minutos. Sirva quente e bom apetite!

« Marcos Vinícius »

Read Full Post »