Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Música’ Category

Túnel do Tempo

Caramba!!! Alguns amigos sabem de meu envolvimento com a música, que durante um tempo tive uma banda chamada LENDA ELÉTRICA, que tocava cover de algumas bandas de rock, fazia tributos aos Engenheiros do Hawaii e tinha umas músicas próprias num projeto de cd que seria “Pressa de Viver , Sem Medo de Morrer” (sem gracinhas quanto à marginalidade do título e à incoerência com minha personalidade… influências de hard rock me faziam ‘interpretar um papel’ no palco, de que éramos uma banda tão perigosa quanto o Guns N’ Roses – huahuahua – e que apesar de não usarmos maquiagem como o KISS, ninguém me reconheceria bebendo refri ao invés de algo alcoólico e fugindo da fumaça de qualquer cigarro)…

Ow yeah!

Ow yeah!

Bom, a banda virou lenda, minha guitarra eu vendi, minha voz só canta em casa, ainda escuto as músicas que tocávamos, mas o que eu não sabia é que em alguma gaveta abandonada havia ainda resquícios de alguma música nossa… Pois é, hoje eu achei essa relíquia poética pessoal! Ok, vamos nos conscientizar que um garoto de 16 anos fez estas letras, e lembrar do conselho de Nelson Rodrigues para os jovens escritores: “Envelheçam…”.

Apesar de não se parecer nada com minha narrativa atual (ao menos eu acho), nem figurar entre minhas maiores razões de orgulho próprio, fiquei feliz de ter achado um pedaço de meu passado… Sem demora, seguem abaixo dois desses pedaços:
————————————————————
Eu Não Sei

Se você tem fé em algo mude de opinião
Só creia em algo claro se houver escuridão
Não esqueça uma pergunta pra encontrar uma resposta
Se você não duvidar nunca ganhará a aposta

Toda ação vai com certeza provocar uma reação
Nem toda verdade muda nossa opinião
Pois nessa ditadura ‘Pão e Circo: Mundo Cão’
Já queimaram a arena e roubaram a refeição

Mas eu não sei o que fazer aqui…
Mas eu não sei o que querem de mim…
Mas eu não sei se digo não ou digo sim…
Mas eu não sei como eu vim parar aqui…

É insuportável o silêncio de toda essa multidão
É incontrolável o barulho dessa triste solidão
As flores de concreto nascem na selva de pedra
A evolução da humanidade é a exceção da regra

Não ouvimos nenhum som ao quebrar um coração
Mas o barulho te ensurdece quando a lágrima vai ao chão
Trocamos nossas vidas por um pouco de emoção
Depois que provamos tudo nós perdemos a razão

Mas eu não sei o que fazer aqui…
Mas eu não sei o que querem de mim…
Mas eu não sei se digo não ou digo sim…
Mas eu não sei como eu vim parar aqui…

————————————————————
Certo ou Errado

Já fiz canções pra mostrar o meu amor
Já fiz canções pra curar a minha dor
Sempre faço canções que não fazem nenhum sentido
Canções pra um estranho e para meu melhor amigo
Mas pra você nunca fiz uma canção
Você não é musa, apenas abusa do meu coração

Pra quem cantar? Se você não está aqui…
Pra que tocar? Se você não vai ouvir?…
Onde você está? É pra onde eu quero ir…
Não sei onde procurar nem tão pouco o que seguir…

Nos faça um favor e volte ao passado
Não tente dizer o que é certo ou errado
Não existe amor entre Deus e o diabo
Então por que temer estarmos lado a lado?

Não quero esquecer todas nossas lembranças
Não façamos nascer uma falsa esperança
Você queria me amar, mas longe já não pode
Você tenta me odiar, embora ainda goste
Do cheiro e do gosto, do beijo e do rosto
Como saber tudo isso e ainda apostar no oposto?

Nos faça um favor e volte ao passado
Não tente dizer o que é certo ou errado
Nosso amor não nos cegou, só beijamos de olhos fechados

————————————————————
Comentário pertinente 01: Eu não lembro o filme que inspirou a primeira, só sei que passou na TV Cultura.. =P
Comentário pertinente 02: Omiti as identidades do amigo e amiga envolvidos e renomeei a música para evitar represálias, mas essa música ainda é de vocês… =)

« Marcos Vinícius »

Read Full Post »