Feeds:
Posts
Comentários

Archive for março \06\UTC 2013

Doído, bem doído…

Hoje o riso calou com força,
Força que você já não tinha mais…
Hoje o abraço se abriu para o vazio,
Vazio que havia nos teus olhos ultimamente…
Hoje o peito parou, faltou ar, faltou chão,
Cheguei a sentir a pausa do pulso sem sangue em minhas mãos…
Hoje alguém partiu,
Assim como meu coração…

Perdi um alguém que acompanhou doze anos de minha vida,
Alguém que sabia apreciar intensidade das coisas boas e esquecer as ruins
Alguém cuja presença, carinho e amor eram incrivelmente grandes
Alguém que sorria ao ver um sorriso em mim

Não houve despedida, eu sequer conseguiria manter a razão…
No instante em que fui procurar-te  Minha alma se agitou e espremeu meu coração
Que não podia ser exprimido calado e sussurrou lágrimas em meus olhos
E se pra ti por tantas vezes sorri, pois era a alegria que tu davas como emoção
Hoje por ti chorei, tomei ar e solucei menino com dor em todos os ossos

A idade não foi justa contigo, robou-te o viço e trouxe a dor
E agora me pego a lembrar da última vez que fui dar-te bom dia
Um último abraço no corpo ainda deitado
Se tivesses força sei que terias me beijado…

Tu nunca pediste nada em troca do teu amor
Tu nunca pediste nada em troca do teu carinho
Tudo que tinhas era fruto do que teu coração semeou
Os amigos, amores e afetos que ganhaste pelo caminho

Sei que teu sofrimento foi trocado pelo aperto em meu peito
Não ter seu olhar de manhã, vou demorar a entender o que houve direito
Espero que me perdoes por não estar ao teu lado, já sabendo que teu coração não sabe o que é desafeto
Até um dia amiga minha, pois se no céu não há cães ele está a um passo do inferno

« Marcos Vinícius »

Meu coração joga a bola da alegria para o lado de lá, e reserva-se o direito de chorar enquanto você corre atrás dela minha amada, labradoida, companheira, minha Layla…

Read Full Post »