Feeds:
Posts
Comentários

Archive for janeiro \30\UTC 2009

Sobre cães e gatos

Tenho uma teoria de que existem no mundo cães, gatos, pássaros e peixes… Não me refiro aos animais em si, mas às pessoas com a personalidade dominante deles. Não, isso não se baseia em nenhum princípio Junganiano, Platônico ou Marxista, nem tão pouco encontrei isso em livros, é um resultado de observação das pessoas e dos animais.

As pessoas-cachorro geralmente gostam de cães e se comportam um pouco como eles. Os cães são seres que acima de tudo amam, são criaturas com tendência a ser feliz com as coisas simples, como brincar com seu dono. Dê atenção e carinho para seu cão e ele vai dar todo o amor dele pra ti. Pronto, é isso. Ele vai amar a ti, e não ao que der a ele. Claro que vai adorar um presentinho quando deres, mas o maior presente é ouvir ‘vem cá garoto, isso, bom rapaz’ enquanto ganha um cafuné. Quando quiseres brincar ele irá querer brincar, quando não quiseres ele também irá querer brincar, pois uma coisa que ele quer é ver o dono feliz também. Prefere estar num local apertado junto ao dono que num amplo espaço sozinho. E quando mesmo com tanto amor ele fizer uma trapalhada (ele não sabia o quanto importante era aquele sapato novo tão gostoso, se soubesse teria deixado um pedacinho pra você também), poderás ver a cara triste dele por decepcionar-te, e com essa cara ele irá te observar arrependido, aguardando qualquer sinal de que ele possa vir correndo pra ti, com o rabo abanando e um sorriso no rosto com a língua pra fora, dizendo ‘ei, desculpa, eu te amo’. E se a briga for injusta, por algo que não foi culpa dele? Não importa, ele não guardará rancor, virá correndo do mesmo jeito pra dizer ‘tudo bem, esquece isso e vem brincar, eu vi uns gravetos lá fora pra você jogar’. Um animal que vê a vida em sua simplicidade, onde o que importa é a felicidade e o amor, e precisa de pouquíssima coisa pra ter isso, o resto é bobagem. Assim também são as pessoas-cachorro.

Os gatos são animais com desapego alto. Não se sofreram muito no início da evolução e por isso tem problemas para apegar-se, mas eles confundem as coisas, e se apegam mais ao que o dono dá do que ao dono em si. Quando um gato quer carinho ou atenção, ele vai até o dono e solicita, depois de saciado ele vai subir em algum outro telhado. Quando o dono quer brincar ou não isso não faz a menor diferença, o gato é quem manda em suas vontades, se ele quiser brincar ele te procura, se não ele não irá nem dar notícias. Se você quiser agradar a um gato, dê um presentinho pra ele e ele adorará! O presente, e não a ti… Ainda pode olhar com desdenho dizendo ‘agora da o fora que eu estou ocupado com meu presente’ ao invés de ‘obrigado’. Gatos não podem ser contidos, precisam de espaço, precisam ficar sós as vezes, se tentarem prendê-lo ele pode fugir e não voltar. Gatos guardam rancor, e geralmente se apegam justamente às pessoas que não gostam de gatos. O dono que o ama tenta a todo custo pega-lo para dar um carinho sem muito sucesso, mas aparece alguém que odeia gatos e o gato vai todo faceiro roçar em suas pernas. Um animal genioso que complica as coisas simples e se prende a coisas erradas. Assim também são as pessoas-gato.

Os pássaros! Símbolo da liberdade. Esses animais voam solitários, não precisam de alguém pra ser felizes, o vento basta. Vez por outra ele pode cantar na tua janela, mas logo ele irá voar. Pode ser engaiolado, e o canto dele pode até parecer feliz, mas abra a porta e ele irá voar. Pássaros nasceram pra ser livres e têm consciência disso, não vão se prender a ninguém nem a nada, nem vão brincar contigo, mas vão ser felizes e ótimos de se ter por perto, desde que saibamos que ele irá voar em breve e levar seu canto consigo. Um animal livre, alegre, engraçado e que vive em busca do novo, sem nunca prender-se ao velho. Não cria raízes ou vínculos, antes disso já foi em busca de novidades, odeia rotina. Assim também são as pessoas-pássaro.

Bem, os amantes dos peixes irão me condenar… Peixe é um animal sem graça. Não interagimos com ele, não vejo alguém passeando com seu peixe, fazendo carinho nele, por mais que goste. Alguns podem até ser bonitos, mas é só isso, servem como enfeite, mas são vazios. Vazios de sentimento, de conteúdo, coisas que florescem nas interações as quais ele não permite. Ter um peixe pode ser cômodo, ele não vai fugir, não vai maltratar, não vai se comportar de uma maneira inesperada… Mas quem quer esse comodismo? Por ser não sair ele não deixa aquela saudade boa enquanto esperamos para encontrá-lo… Ele não vai maltratar, mas também não irá tratar bem, simplesmente não irá tratar! É como não buscar o amor com medo de sofrer, ok, pode-se não sofrer com o peixe, mas também não saberá o que é um amor de verdade… Um peixe não se comporta de uma maneira inesperada, o que pode ser bom por um lado, mas tudo tem dois lados, ele também não te fará uma surpresa, não haverá um presente inesperado como ele vir até ti todo feliz por algo. Um animal vazio, sem sentimento, um relacionamento cômodo, mas nada interessante, sem vida. Assim também são as pessoas-peixe.

Bom, eu não quis ofender nenhum animal ou nenhuma pessoa, tenho essa teoria a muito tempo, apenas deu vontade de escrevê-la agora. Claro que existem cachorros que gostam de gatos, mas todos sabem que isso é raro. Geralmente quem gosta de gatos não gosta de cães e peixes não voarão ou pássaros nadarão para serem amigos, o que acaba por naturalmente separar esses grupos, sempre havendo exceções, claro.

Eu me considero uma pessoa cachorro, adoro cães, me identifico com eles, principalmente com meus três labradores que se comportam muito parecido comigo e a descrição aqui dada, e por isso, além de procurar um amor que goste de cachorros eu procuro uma pessoa-cachorro para jogamos gravetos juntos e ver a vida nessa ótica simples. A vida é simples, as pessoas é que complicam, faça sua parte para simplificar coisas complicadas ao invés de complicar coisas simples… Um pensamento totalmente “cachorro”… Um pensamento totalmente meu…

« Marcos Vinícius »

Read Full Post »

1601

Ao ver teus lábios não podia imaginar o perigo que viriam a representar, seja no proferir de tais palavras ou na beleza de teu sorriso. Em minha bússola a agulha agora aponta pra ti, em meus mapas os tesouros foram de trás de teus cabelos se esconder, pelas estrelas vejo meus passos em tua direção. Serei eu merecedor de afagar tua nuca em busca de teus tesouros? Serei eu capaz de escapar com vida do encanto de tua boca? Meu navio resistirá às águas do oceano de teu coração? Serão elas revoltas ou haverá calmaria? Eu não sei… Não sei se aqueles que se dizem teus donos me desafiarão, não sei dos perigos que te cercam, mas quero descobrir se o permitires! Quero desvendar teus mistérios, quero tornar-te minha rainha, e se meu barco afundar em teu litoral ao menos morrerei depois de conhecer-te, e tocar-te já me será um presente divino… Meu capitão pergunta o motivo de tanto empenho nessa viagem e eu respondo que é o motivo mais nobre de todos, o amor, aquilo que faz tudo nessa vida valer a pena. Deixo registrado nesta carta tudo isso para que os futuros apaixonados saibam que vale a pena se atirar ao atlântico, vale a pena cruzar mares e enfrentar serpentes e dragões, vale a pena enfrentar as tempestades, tudo vale a pena por amor, o amor que toma conta de mim ao ver a aurora sobre tua enseada, e atiro esta em uma garrafa ao mar, glorioso mar, para que as águas saibam a hora certa de entregar, bem como quem será o leitor de nosso amor… Em fim juntos América…

« Marcos Vinícius »

Read Full Post »

Respostas

Já escrevi cartas que nunca vou mandar
Já calei a boca para não me arrepender
Já desenhei retratos para no final rasgar
Já evitei coisas e outras deixei acontecer

Já tive uma reposta que não queria ouvir
Já ouvi uma canção enquanto eu chorava
Já passei noites em claro sem conseguir dormir
Já topei na vida, já tomei pancada

Agora mando cartas e não recebo nada de volta
Agora falo de lágrimas sem música pra ser ouvida
Agora rasgo as noites desenhando tuas costas
Agora topo nas coisas, mas não evito a vida

Ao ler tais pensamentos minha alma encolhe e chora
Ao relembrar de tais momentos sinto no ar as suaves notas
Ao tocar tais sentimentos meu coração se agita e implora
Ao receber minhas cartas, me envie tuas repostas

« Marcos Vinícius »
baseado em vários filmes, de cartas que demoram partir e respostas que nunca vão vir

Read Full Post »

Passei

Passei um dia inteiro a sorrir
Sorriso de alegria ao pensar em ti
Passei pra dar bom dia
Passei pra dar um oi

Passei um dia inteiro sem parar
E ao cair da noite eu só queria te encontrar
Passei pra dar um beijo
Passei pra dar um xero

Passei um dia inteiro a pensar
Na maneira certa de falar
Passei só pra dizer
Menina eu gosto de você

« Marcos Vinícius »

Read Full Post »

Bobos e tolos

– Não sei o que há nessa tua tolice que tanto me encanta…
– Talvez te encante o fato de no fundo saberes que não é tolice…
– Ou talvez eu esteja encantada em dobro por ser uma tolice dobrada, a tua e a minha em no fundo achar que não é tolice…
– Ou talvez tu estejas ciente de que é uma tolice aos olhos dos outros, mas não aos nossos…
– Ou talvez justamente por não ser tolice aos nossos olhos é que nós estejamos sendo tolos…
– Pausa… Tu sabes que podemos continuar nessa argumentação a noite inteira, não é?
– Sei sim… O que nos tornaria ainda mais tolos… Não seria a melhor maneira de passar a noite…
– Então permita que os tolos se amem, pois eu prefiro estar errado contigo do que acertar sem ti…
– Agora eu me sinto uma tola por achar que isso era uma tolice… Tu acabaste de dizer uma grande verdade, também prefiro ser tola ao teu lado…
– Então por mais tolos que sejamos tudo vai dar certo, pois somos tolos empenhados em sermos tolos juntos…
– Coração apaixonado é bobo… E tolice é não querer ser bobo…
– E bobagem é continuarmos com tanta tolice…
– Cala tua boca na minha seu bobo…

« Marcos Vinícius »

Read Full Post »

Deixa

Deixa se levar
Pela leveza da batida
Conduz teus passos em seguida
Sobre a palavra proferida

Deixa eu te ligar
Pra ver se a saudade ameniza
Desejar-te uma noite bem dormida
Dar-te um beijo na saída

Deixa se encantar
O bom sequer chegou ainda
Verás a felicidade promovida
Por uma tão simples maravilha

Deixa eu te mostrar
Que o melhor da despedida
Não é lembrar-se da partida
É esperar a nova vinda

Deixa por deixar
Esquece a lágrima caída
Esquece a hora, esquece o dia
Lembra de agora e então sorria

Deixa eu te colocar
No lugar certo da minha vida
Que andava mesmo desprovida
De suspiros e carícias

Deixa, é só deixar
Não puxa as rédeas querida
Que a galope vem atrevida
Uma paixão recém-nascida

« Marcos Vinícius »

Read Full Post »

La Petite Fleur

Le Petite Fleur

La Petite Fleur (por Marcos Vinícius)

Read Full Post »

Older Posts »